top of page

Andressa Brum é a nova CEO da HappyHouse

Aos 27 anos, Andressa Brum assume o desafio após uma década de preparo, com passagem em todas as áreas da agência, fundada por Analisa Brum, e reconhecida como a maior em endomarketing do Brasil

Imagem de mãe e filha sorridentes
Liderança: Analisa de Medeiros Brum com a nova CEO da HappyHouse. Foto Divulgação: Fabio Rebello

Esta é a primeira semana na qual a HappyHouse passa a ser liderada por uma jovem e experiente CEO de 27 anos. Reconhecida como uma das maiores empresas especializadas em endomarketing do País – reputação construída em 23 anos de trabalho tendo sempre à frente o cérebro inquieto de Analisa de Medeiros Brum –, a Happy continua tendo as mesmas iniciais na liderança. Andressa, filha de Analisa, assume como CEO tendo como COO (Chief Operating Officer) a sócia Cristiane Mallmann, que está na agência desde o início, em 2000, e até aqui atuava como diretora de atendimento. A ascensão de Andressa – graduada em Administração com ênfase em Marketing – não ocorreu pelo parentesco com Analisa, como a própria faz questão de frisar: "Ela é muito preparada, está na Happy há 11 anos e passou por todas as áreas. Tem a juventude e a energia para o crescimento". Autora de nove livros sobre endomarketing, editados inclusive no Exterior, Analisa vai se dedicar exclusivamente a conteúdo, gestão do conhecimento, treinamentos e planejamentos, mantendo-se como sócia majoritária conectada aos clientes. Para marcar este momento, a agência preparou uma campanha com o posicionamento "A Happy nunca para", evidenciando o jeito de ser e fazer da empresa. "A Happy possui a inovação na sua essência. Ela é fruto de uma visão e de uma atitude inovadoras", explica Analisa, complementando que a HappyHouse surgiu como uma startup em uma época em que não se usava este nome ainda, pois não existiam agências de propaganda interna, ou seja, de endomarketing. A Happy nunca parou no tempo, sendo hábil em acompanhar as mudanças do mercado corporativo e adequar o portfólio de produtos e serviços às necessidades das empresas, dando suporte para a construção e a consolidação das marcas como empregadoras, como, por exemplo, Burger King, GOL, Heineken, Localiza, Renner, entre outras. Acostumada a tomar decisões, Andressa tem clareza sobre o futuro até porque o planejamento estratégico para os próximos três anos foi elaborado ao lado dos demais diretores. O objetivo é, no primeiro ano, a Happy se dedicar à estruturação do seu modelo de negócio mesclando agência, consultoria e treinamento, focados na Jornada do Colaborador dentro das empresas, com os serviços de Employer Branding, na etapa de atração, e Endomarketing e Comunicação Interna, nas fases que vão do onboarding até o offboarding do colaborador. Para o segundo e terceiro anos, a meta é expandir o negócio, atingindo um crescimento de 50% no faturamento até 2025. Para isso, em 2023, serão feitos investimentos em RH e Negócios, fundamentais para que a Happy adquira novos clientes e aumente o tamanho da equipe. "Os números são imprescindíveis, mas também é certo que a Happy sempre buscará um crescimento saudável, com o objetivo de sermos felizes nas nossas relações, tanto com os colaboradores quanto com os nossos clientes", assegura Andressa demonstrando a determinação que também guiou a mãe e mentora Analisa. Quem é a nova CEO

Andressa é a nova CEO da HappyHouse. Foto Divulgação: Fabio Rebello

Andressa entrou para a HappyHouse aos 16 anos como atendimento. Aos 19, fez uma imersão no Vale do Silício, conhecendo empresas como Google, Intel e PayPal. Depois, migrou para o Planejamento, na construção de Sistemas de Comunicação Interna para os clientes. Desenvolveu, no TCC, tese sobre a utilização do Employee Value Proposition (EVP) para atração e retenção de talentos por grandes empresas brasileiras. Essa tese se converteu em um capítulo do livro "Endomarketing Estratégico", escrito por Analisa de Medeiros Brum, sendo um dos primeiros no mercado a trazer esse conceito.

Em 2017, foi selecionada para fazer parte do Ciclo Empreendedor, um grupo de jovens gaúchos empreendedores ou sucessores de negócios de 20 a 30 anos que busca potencializar lideranças por meio da conexão, gestão e desenvolvimento. No ano seguinte, passou a ser Gestora de Operações, trazendo um olhar focado em números para a operação da agência, estruturando a área jurídica e a gestão dos recursos humanos.

No final de 2019, conquistou um lugar entre os sócios e o cargo de Diretora de Operações. Já o ano de 2020 marcou a entrada na Coordenação do Ciclo Empreendedor, a participação na criação da área de Employer Branding e a liderança na estruturação da área de Tecnologia e Inovação. Em 2021, assume a diretoria de negócios e, no ano seguinte, passa a cuidar também da área de Employer Branding. Fonte: Core Comunicação


11 visualizações0 comentário
bottom of page