Emprender para quê?

Umas das perguntas que mais são feitas por pais e jovens é quais serão as profissões do futuro? Essa inquietação é legítima, mas não garante o sucesso. Hoje, mais que uma profissão, a sobrevivência está numa característica antiga do ser humano, mas que sem ela cada vez fica mais difícil se encaixar no mercado. Empreender não é somente abrir uma empresa, ser dono do seu próprio negócio. Empreender é um comportamento que cada vez mais é valorizado.

Empreendedorismo é a capacidade e disposição para conceber, desenvolver e gerenciar um negócio a fim de obter lucro. Além do lucro, podemos colocar que o objetivo do empreendedor é criar um valor, gerar um impacto positivo. Alguns nascem com essa aptidão, aprendem quando são pequenos, outros precisam desenvolver depois de adultos, o que parece ser mais problemático. Mas não tem jeito, tanto para jovens ou adultos, o empreendedorismo é fundamental para o sucesso de qualquer carreira.

Vamos pensar juntos: os benefícios trabalhistas estão sendo retirados até para quem é funcionário público, e essa é uma tendência, cada vez menos estabilidade.

Com a crise econômica, muita gente perde o emprego formal, mas muitas oportunidades para quem sabe ou aprende a empreender aparecem.

Difícil é sair da zona de conforto e dominar novas ferramentas, mas não adianta, ninguém vai escapar, todos teremos que nos adaptar e desenvolver o espírito empreendedor. Passando pelo período desconfortável, veja os benefícios que podemos alcançar. O empreendedorismo é crucial para a geração de riquezas do país. Ele promove o crescimento econômico, melhora a condição de vida das pessoas, gera mais empregos e com isso vem o aumento de renda.

E para os nossos filhos? Temos que começar a incentivar o empreendedorismo junto com o ensino da futura profissão, porque eles vão andar lado a lado. Isso tem que ficar muito claro, ter a formação de uma profissão não basta, é preciso ir além, extrapolar nosso limite comportamental se queremos o sucesso.

Basilio Rota Jornalista