Música é trabalho, profissão e também diversão

Carluz Freitas/Porto Alegre


Hoje, pensei em alguns ditados referentes ao músico, tipo: ser músico é coisa de vagabundo, drogado e sem vergonha!! Que músico não é uma profissão e por aí vai... Gostaria de ver as pessoas que acham isso numa festa, evento, restaurante, etc, curtindo um silêncio pleno. Com certeza trocariam de ideia!


Música transcende a alma, marca um tempo, diverte, faz mexer, balançar o corpo e até mesmo pode ajudar na cura como processo terapêutico.


Agora falando sério e esquecendo os ditados difamando os músicos!! Um músico geralmente segue esse caminho pelo DOM nato que tem e por muita paixão. Outras vezes por desenvolver uma grande habilidade como instrumentista estudando anos a fio. Poderá desenvolver dentro desse universo várias aptidões. Poderá ser um cantor, instrumentista, arranjador, dentre outros. Se desejar ser um bom compositor terá: que ler muito, viver, observar, abordar vários temas, ter sensibilidade aguçada, a fim de cair no gosto do público em geral e ter sua obra reconhecida. 


De qualquer forma, quem é do meio sabe, que não é nada fácil seguir essa carreira e alcançar o sucesso. Para se viver de música os ditados que menosprezam a profissão caem por água abaixo. Porque para ser um profissional bem sucedido da música terás, que trabalhar muito, ser empreendedor, organizado, atento às novidades e oportunidades, conhecer o mercado, depois de ter estudado muito sobre a execução, modos, harmonias, escalas, ritmos, história de outros artistas de sucesso,  montar seu repertório, ser vendedor do seu produto, e antes que me esqueça: ser fotogênico, simpático, divertido, etc. Creio que não tenha lembrado de tudo. 


Por outro lado, existem músicos e artistas com bala na agulha, que iniciam investindo em: produtor, arranjador, empresário e marketing. Mas pasmem, porque mesmo com investimento, em toda essa equipe, isso não significa sucesso garantido. O artista e a música são produtos. E devem ser trabalhados, vendidos e projetados para o grande público via televisão, rádio e nos dias de hoje redes sociais e streaming.


Como produto lançado no mercado fonográfico terá que se destacar para ter retorno financeiro e talvez alcançar o sucesso. 


Na realidade, a maioria dos colegas que fazem shows em suas carreiras, têm uma vida plena de alegrias, amizades, realizações, shows por muitos lugares, cidades e países. Importante salientar que os músicos que conseguem alcançar o estrelato e acumular fortunas para as próximas gerações são menos de 1% do total de profissionais.



Viver de música pelas minhas experiências e vivências segue esses caminhos e realizações.


Dando ênfase que é um trabalho autônomo como qualquer outro.


No momento, venho compondo e produzindo bastante. No desejo de seguir à carreira, continuo na estrada sempre aprendendo e buscando o sucesso e o reconhecimento. 


O limite é o céu!!! 


Na sequência, irei abordar as nuances, na arte de compor e criar.


Abração!!!


E fica ligado!!! 

8 visualizações0 comentário