Qual será a melhor saída?

Hamilton e Vanda criaram mais do que um negócio. Foto: arquivo pessoal

O que fazer quando a renda cair após a aposentadoria? E se isso acontecer em meio a pandemia? Criar um negócio próprio tem sido a saída para milhares de brasileiros. Esse movimento é chamado de empreendedorismo por necessidade.

O setor de alimentos é um dos destaques, com muitas pessoas investindo em fazer quentinhas, pratos típicos de uma culinária específica para atrair o consumidor que faz os pedidos por aplicativos ou redes sociais. Este é o caso de Vanda Barbosa dos Santos, 59 anos, que há dois meses criou a Cozinha da Baiana

A comida é feita na cozinha de casa e nas receitas têm seu toque pessoal, dicas que aprendeu com a mãe e com a vida. Vanda é formada em fisioterapia, mas o mercado tem pago tão pouco, que cozinhar passou a ser a melhor saída.

Mas o que me chamou atenção, não foi a atitude de Vanda isoladamente, mas o que seu esposo, Hamilton de 65 anos, compartilhou nas redes sociais.

Preste atenção:

“Quero agradecer minha esposa. Ela resolveu fazer comidas para vender, resultado:

1° Aumentou a nossa renda.

2° Aumentou os laços de amizades.

3° Nos aproximou mais de alguns irmãos.

4° Alegramos o dia de alguns clientes.

5° Me tirou da zona de conforto de aposentado.

6° Reduziu drasticamente meu tempo nas redes sociais.

7° Fez com que eu me movimentasse mais.

8° Reduziu o tempo de TV.

9° Estou aprendendo coisas novas, inclusive na internet.

10° Oportunidades de pregar o evangelho.

11° Me estressar menos com a política e a imprensa.

Foque mais o seu tempo nas coisas que valem a pena...”

É o resumo mais bem descrito que uma mudança de paradigma pode provocar entre um casal e dentro de uma família. Admirável!

Segundo a pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor) 2020, o número de empreendedores iniciais (negócios criados a menos de 3,5 anos) motivados pela necessidade saltou de 37,5% (2019) para 50,4% (2020), o mesmo nível de 18 anos atrás.

Entre os empreendedores nascentes (negócios com até três meses de atividade), a proporção de empreendedores por necessidade saltou de 20,3% (2019) para 53,4% (2020), o mesmo nível de 19 anos atrás.

De acordo com uma reportagem publicada no site Uol, Victor Macul, professor e coordenador do Centro de Empreendedorismo do Insper, diz que o país vive uma grande mudança cultural nos negócios, com maior penetração de serviços online. "A digitalização das pequenas empresas foi acelerada, e há várias oportunidades surgindo nessa linha de transformar negócios que eram offline em online.”

É hora de colocar a criatividade em ordem. Ver o que está em seu alcance e acreditar que novas oportunidades podem significar a renda de que você está precisando. E para finalizar deixo um desafio: o que do exemplo da dona Vanda e seu Hamilton podemos praticar?


Basilio Rota, jornalista


7 visualizações0 comentário