Quem é você?

Atualizado: 22 de out. de 2021


Quebra-Cabeças: Somos formados por pedaços que se encaixam ao longo do tempo

Você consegue me responder quem é você sem falar sobre sua formação acadêmica ou atual profissão?

E se eu perguntar quais são as crenças que você carrega, também conseguiria responder?


Estava olhando um quebra-cabeças e pensei: somos a somatória de todas as emoções que vivemos e que nos marcaram…

As emoções boas nos trazem alegria, conforto, nos deixam bem e não interferem de forma negativa em nossa vida. Em contrapartida, as emoções negativas possuem o poder de mudar a nossa fisiologia instantaneamente, nossa forma de ver, sentir e viver o mundo. Normalmente, não temos consciência disso, mas é como se fosse surgindo uma sombra dentro de nós e, a cada acontecimento negativo, ela fosse crescendo, se alimentando do nosso sofrimento e, por final, acabasse coordenando nossa vida, porque faz com que criemos inúmeras crenças limitantes.

E o que é uma crença limitante?

É algo que você acredita que é verdadeiro e que lhe impede de fazer coisas que gostaria ou deveria para ser mais feliz. Entretanto, essa crença pode não ser verdadeira, mas você acredita 100% nela e vai criando situações para justificar e reforçar essa crença limitante.

Para exemplificar, vou contar um caso que atendi há alguns meses… Uma cliente estava com muito medo do futuro. A idade estava chegando e ela não sabia o que poderia acontecer, estava insegura e insatisfeita com a vida que levava mas, por mais que tentasse mudar, o resultado nunca era o que ela desejava. Quando ela me procurou, estava sobrecarregada no trabalho, o salário não era satisfatório, os familiares não a respeitavam, não conseguia organizar a casa e também não conseguia tempo e dinheiro para se especializar.

Na verdade, a vida dela estava uma bagunça. Na cabeça dela, os motivos eram todos externos mas, depois de um pouco de conversa, descobrimos que ela tinha crenças de que não tinha sorte na vida, que tudo era mais fácil para os outros e que ela tinha nascido para sofrer.


Acreditando nessas crenças é difícil alguém conseguir progredir na vida, você não acha?


Começamos a trabalhar essas crenças, buscando cenas específicas onde foram criadas. Conforme íamos entrando, cada vez mais fundo em suas memórias, ficou claro que havia muito mais do que aquelas crenças limitantes iniciais. Com um pouco de tempo, identificamos um sentimento de culpa que carregava em relação a sua mãe. Ela acreditava que se tivesse tomado algumas providências, sua mãe não teria falecido e, desde então, passou a acreditar que não tinha o direito de viver uma vida boa e que não merecia nada que trouxesse felicidade.

Racionalmente, ela desejava uma vida tranquila e próspera; inconscientemente ela desejava sofrer porque não seria justo ser feliz se era responsável pelo que aconteceu com a sua mãe. No fundo, minha cliente desejava muito destruir a própria vida porque acreditava ser mais justo com a sua mãe. O resultado disso era uma vida bastante complicada…


Eu disse no texto anterior que temos o poder de destruir e reconstruir nossa vida. Tudo depende das crenças limitantes e das emoções negativas que guardamos.

Se sentimos culpa é porque fizemos algo que acreditamos não ter sido correto e, nesse caso, nos colocamos de castigo.


Como assim, nos colocamos de castigo?


Hoje em dia, é muito comum crianças adorarem videogames. Também é comum os pais tirarem o videogame dos filhos quando esses fazem algo inadequado. Tirar o que a criança mais gosta é uma forma de castigo porque ela tem culpa por ter feito algo que não é do agrado dos pais.

O mesmo acontece conosco. Quando sentimos culpa, nos colocamos “de castigo” e afastamos de nós o que desejamos racionalmente, porque criamos uma crença de que não somos merecedores de algo melhor. E, dessa forma, inconscientemente, passamos a vibrar na frequência da culpa e o que atraímos são mais situações que nos causam desconforto.


É fato que não conseguimos mudar o passado, mas, se for o caso, a terapia pode lhe ajudar a ter um entendimento melhor do porque você tomou e continua tomando decisões que, na maioria das vezes, lhe causam muita dor e sofrimento, além de lhe ajudar a identificar e eliminar as crenças limitantes que lhe impedem de viver uma vida plena.

Também é fato que não temos conhecimento sobre o futuro e isso pode nos trazer uma certa angústia.

Mas a verdade é que o tempo passa de qualquer forma. Você consegue se lembrar o que estava fazendo há 5 anos atrás e consegue se ver daqui 5 anos?


Para finalizar quero deixar um tarefa para você. Pegue duas folhas de papel, em uma escreva como você gostaria de ser e na outra escreva como você é. Como é algo particular e que só você vai ler, escreva o que realmente você pensa sobre si mesmo, sem filtros. Esse exercício tem o objetivo de fazer com que você tenha um tempo consigo e se enxergue melhor. Se enxergar bem, mesmo que tenha algo que não goste em você, e se aceitar do jeito que você é, é o primeiro grande passo para iniciar qualquer mudança.

Kaori Yuda Terapeuta EFT