Trabalho em excesso nem sempre é saudável

O que pode ser saudável para o bolso, nem sempre é recomendável para o coração. Existe uma relação que deve ser equilibrada entre ser bem sucedido e ter bem estar. Nos últimos 16 anos, o número de mortes por problemas cardíacos dos workaholics aumentou 42%, enquanto as provocadas por derrame escalaram 19%.

O estudo da Organização Mundial da Saúde também conclui que os homens estão mais propensos a morrerem por excesso de trabalho. A maioria das mortes, segundo a OMS, ocorreu em pessoas entre 60 e 79 anos de idade que trabalharam mais de 55 horas por semana quando tinham entre 45 e 74 anos.

Trabalhar por tantas horas é associado com um risco 35% mais alto de derrame e 17% mais alto de morrer por problemas cardíacos. A pandemia da Covid-19 aumentou a carga de horas trabalhadas. O teletrabalho tornou-se a norma em muitos setores, muitas vezes confundindo os limites entre casa e trabalho.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo